quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Capitães da Areia - Jorge Amado

Título: Capitães da Areia 
Autor: Jorge Amado
ISBN: 9789896530075
Editora: Leya
Número de páginas: 286
Género(s): Romance


“Vestidos de farrapos, sujos, semiesfomeados, agressivos, soltando palavrões e fumando pontas de cigarro, eram, em verdade, os donos da cidade, os que a conheciam totalmente, os que totalmente a amavam, os seus poetas.” 

Crítica Literária:

 Este livro de Jorge Amado já estava na minha estante à espera de ser lido há anos. O único livro que tinha lido deste escritor antes deste tinha sido "O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá", que tinha adorado. A escrita de Jorge Amado é fluida e simples sem perder a beleza, as descrições são belissímas sem serem excessivas, servindo perfeitamente para complementar a história destes meninos-homens. Achei as descrições da Bahia incríveis, das tradições da área, das mães-de-santo.

Nesta narrativa conhecemos Pedro Bala, o chefe dos Capitães da Areia, Volta-Seca, João Grande, Gato, Professor, Sem-Pernas, Boa-Vida, Pirulito, Dora, Barandão e várias outras crianças sem pais, que vivem nas ruas da Bahia, roubando e metidos em todo o tipo de actividades ílicitas para viverem. Todos eles são personagens incrivelmente distintas entre si, com personalidades muito próprias e diferentes formas de encarar a vida e com diferentes objectivos. Todos eles são pessoas incrivelmente endurecidas pela vida nas ruas apesar de terem capacidade para amarem e vontade de serem amados, de ter uma família, apesar de já serem incapazes de o fazer mesmo quando a oportunidade se apresenta. Por outro lado, apesar de Jorge Amado dar ênfase ao facto de estas serem crianças que no fundo são vítimas da sociedade em que vivem não as "desculpabiliza" nem "minimiza" os seus actos de forma a tornar as personagens mais empáticas, estes Capitães são capazes de atrocidades (como Pedro Bala que violou uma menina virgem) tendo a noção de que o que fazem é errado. Mas também são capazes de lealdade e de amar e de se arriscarem quando é preciso, nem que seja só para agradarem alguém de que gostam. No fundo são como todos nós, com coisas boas e coisas más, mas com uma vida bem mais difícil que os mudou definitivamente e que os tornou capazes de coisas que a maioria de nós não seria. 
Devo acrescentar que, para mim, a melhor personagem é o Sem-Pernas. Este foi tão maltratado pela vida, tão obrigado a defender-se contra todas as ameaças externas que acaba por odiar todos, por temer todos e por escolher atacar antes que a vida o ataque; a sede de amor e de uma vida diferente é imensa mas as suas "cicatrizes emocionais" são de tal ordem que nem isso é capaz de aceitar para si próprio. Por temer perder outra vez aquilo que ganhou, por não conseguir adaptar-se a uma vida como a de uma criança normal depois de tudo aquilo por que passou, por lealdade aos restantes Capitães, Sem-Pernas, que quer tanto mudar e ser acarinhado nunca o consegue fazer.
Um retrato extremamente duro da vida das crianças de rua no Brasil (e em tantos outros países). É fácil compreender o motivo da censura deste livro, que nos dá uma imagem tão crua e ainda assim tão enternecedora destas vidas. Uma obra incontornável que recomendo a qualquer pessoa.

Resumo: Capitães da Areia - Jorge Amado (Goodreads)

Escrito por GC

2 Review(s):

Marta Nunes disse...

Bela história.

kassie disse...

Gostei da opinião.
Este foi o primeiro livro que li de Jorge Amado, há muitos anos atrás e permanece o meu preferido. É lindíssimo!