segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Crónica de uma morte anunciada - Gabriel García Márquez

Título: Crónica de uma morte anunciada

Autor: Gabriel García Márquez

ISBN: 2831080657 

Editora: 2831080657
Género(s): Ficção, romance

 
 «'Não há outra alternativa' ele disse-lhe. 'É como se já tivesse acontecido.'»

Crítica Literária: 
Crónica de uma morte anunciada é, na verdade, um livro sobre uma morte que é premeditada. Todo o círculo de vizinhos do homem morto sabia disso.
   Parece ser um texto previsível (até porque aborda a temática das premonições e outros assuntos relacionados), mas revela ser um livro interessante que mantem o clima de suspense até ao respectivo termino. De facto acho que mantem-no mesmo após ter terminado, já que nos deixa uma questão (ou muitas) sem resposta.
     A história é como que uma versão jornalística de todas as testemunhas do crime, bem como sobre o próprio crime. Retrata o assassinato de Santiago Nasar que fora morto pelos irmãos Vicario, uma vez que eles tentavam salvar a honra perdida de sua irmã que não fora virgem para o seu casamento como era suposto. Ela disse-lhes que tinha sido Santiago Nasar quem tinha roubado a sua virgindade, mas o narrador deixa-nos a dúvida se fora verdadeiramente este homem.
     Neste trabalho G. G. Márquez critica a mentalidade de uma nação que discrimina as mulheres e as reduz a seres inferiores. Ele critica a forma como as pessoas lidam com a morte por assassinato ou a forma como as pessoas quase ignoram que pode ser um homem inocente a morrer. Ao ler este livro, consegui encontrar várias semelhanças entre os personagens (vizinhos de S. Nasar ) e os meus próprios vizinhos, em certa forma. Imagino uma situação semelhante acontecer hoje em dia, até mesmo porque este livro foi escrito de forma a transportar o leitor para o passado e para o presente ao mesmo tempo, entre as linhas.
      Todos vivemos tão focados em nós mesmos que nos esquecemos de viver juntos - eu quero dizer em conjunto com os outros. Esquecemo-nos a crescer juntos. Este livro faz -me pensar sobre isso e eu acho que nós deveríamos fazer algo para mudar, pelo que deixo a mensagem: Partilhe a sua vida consigo (a maioria), mas não se esqueça de a partilhar com os seus vizinhos, família, amigos e amigos de amigos... Viva com a comunidade! Como se diz num dos meus filmes favoritos " A felicidade só é real quando é partilhada" ( Into the Wild [O lado selvagem]).

Resumo: Crónica de uma morte anunciada

Escrito por TH

2 Review(s):

helena frontini disse...

Adoro este autor, esta é uma obra imperdível.

Cris Correia disse...

Gosto muito do autor, é uma obra a ler! :)